Loading...

E "prontos"!

Fiz birra e também criei um blog.

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Ódios 3

Aquelas pessoas que, quando estamos destroçados por qualquer coisa, nos dizem - "eu bem te avisei", "eu sabia desde o início que isto ia acabar assim" ou ainda "porque é que não me deste ouvidos".
São tão queridas

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Não me esqueci de ti princesa

A minha princesa fez 10 anos no dia 27.
Nesse dia, propositadamente não escrevi nada para ela, porque, por razões e culpas que agora não interessam, foi talvez o seu pior dia de aniversário.
A minha princesa tem 10 anos mas, infelizmente já viveu muito.
Mas, tal como o natal é quando um homem quiser, também o teu dia de aniversário pode ser festejado quando quiseres, e hoje é o dia. O teu e o meu minha linda.
Por isso MUITOS PARABÉNS FILHOTA, e garanto-te que farei de tudo para que hoje seja o teu melhor dia de aniversário.

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Estranha forma de vida...

É como vivo agora. Presa a uma relação que já terminei há meses mas, e apenas, por razões materiais não consigo separar-me fisicamente
Tudo seria mais fácil se não tivesse duas criaturinhas a dependerem de mim. Estivesse eu sozinha e já estava a morar num casebre qualquer, mas não vou sujeitar os meus filhos a viver num quarto para três com serventia de cozinha e casa de banho.
Tudo seria mais fácil se em três anos não tivesse perdido os meus pais, que eram o meu refúgio o meu apoio que não hesitariam em ficar com os miúdos até eu conseguir um sitio para os três.
Tudo seria mais fácil se a merda da crise não fizesse com que o meu ordenado, que até nem é mau, seja pago por três ou quatro vezes, o que me impede de ter liquidez para pagar dois meses de renda numa nova casa,
Tudo seria mais fácil se o homem com que vivo aceitasse de uma vez por todas que tudo acabou e que apenas vivemos na mesma casa e partilhamos despesas e não tentasse tocar-me ou fazer amor. Será que não percebe que já não sinto o mínimo desejo por ele?
Tudo seria mais fácil se não se estivesse a tornar cada vez mais difícil partilhar o espaço físico com um homem que já amei mas que agora, depois de tantas discussões e acusações, cada vez sinto menos por ele.
Esta é uma estranha forma de vida...

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Este post é só para ti AMIGA

"Amiga" se leres bem estas definições de certeza que te irás rever nelas. És uma desilusão!!!!
Egoísmo (ego + ísmo) é o hábito ou a atitude de uma pessoa colocar seus interesses, opiniões, desejos, necessidades em primeiro lugar, em detrimento (ou não) do ambiente e das demais pessoas com que se relaciona. Neste sentido, é o antónimo de altruísmo.Egoísmo (ego + ísmo) é o hábito ou a atitude de uma pessoa colocar seus interesses, opiniões, desejos, necessidades em primeiro lugar, em detrimento (ou não) do ambiente e das demais pessoas com que se relaciona. Neste sentido, é o antónimo de altruísmo.
Egocêntrico: diz-se da pessoa que apenas pensa em si mesmo; egocentrado; indivíduo egocêntrico, personalista.
A hipocrisia é o acto de fingir ter crenças, virtudes, ideias e sentimentos que a pessoa na verdade não possui. A palavra deriva do latim hypocrisis e do grego hupokrisis ambos significando a representação de um actor, actuação, fingimento (no sentido artístico).

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Setembro

Setembro é o meu mês preferido. Talvez porque tenha nascido em Setembro ou talvez não tenha nada a ver com esse facto.
Gosto destes dias que já não são Verão mas também não são Inverno, gosto do sol quentinho das manhãs e do arrepio que ao entardecer já nos atravessa o corpo.
Gosto de ainda usar as roupas de verão mas saber que, por via das dúvidas, é melhor levar um casaco.
Gosto de ver os dias a diminuírem e as noites (as noites que eu tanto amo) a aumentarem.
Gosto do cheiro da terra molhada quando chove em Setembro. Não é igual ao cheiro de terra molhada dos outros meses.
Gosto que as árvores se comecem a despir sem pudor e de caminhar sobre as suas folhas.
Gosto da melancolia que se apodera de mim e da calma que este mês me transmite.
Não sei porquê esta calma mas, em Setembro, nada me atinge ou magoa como nos outros meses.
A colega estúpida, o chefe que não o sabe ser, os gritos dos miúdos o homem que teima em não sair da minha vida, a tudo reajo com calma, como se estivesse anestesiada.
Até o som da cidade é diferente neste mês, já não é a calma de Agosto mas ainda não é o ruído ensurdecedor do resto do ano.
Gosto de Setembro!

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Ódios 2

Odeio aquelas pessoas que falam alto e gesticulam muito nos transportes públicos, principalmente de manhã quando eu só quero é encostar-me e dormir mis 20 minutos.

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

"No final não nos lembramos das palavras dos nossos inimigos, mas do silêncio dos nossos amigos"
Martin Luther King

Ódios 1

Odeio pessoas cínicas, falsas.
Pela frente são as melhores amigas mas, na primeira oportunidade, lixam-te.
E aquelas que me dizem mal de fulano ou beltrano e depois é só combinar cafézinhos e conversinhas melosas com eles.

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Eu continuo com esta impressão. Anda tudo aparvalhado. eu de manhã sou tudo menos activa assim que me sento no comboio encosto-me e vou ali num torpor, quase a dormir quase acordada, mas não empato ninguém. Hoje apanhei duas criaturas com ar de tias: A entrar para o comboio em frente à porta com umas 20 pessoas atrás que não podiam entrar porque elas estavam a empatar: "Vamos para cima ou para baixo? Não sei escolhe tu..." Haja paciência. Chego a Entrecampos vou a um café e o empregado pergunta: "Quer alguma coisa menina?" Não, não quero nada, só fui ali para o ver. Em frente ao Ministério da Educação, dois idiotas perguntam-me onde é o Ministério da Educação. Eu olhei para eles a pensar que estavam a gozar. Não estavam só aparvalhados! quando eu lhes disse é aqui obtive esta resposta "xê descurpa, isto parecia uma loja". O que é que se passa andam todos a tomar calmantes (a droguinha legal da classe média em plena crise económica). Ou foram sempre assim e eu não reparei? Será que eu também ando assim????

terça-feira, 7 de setembro de 2010

É impressão minha, ou as pessoas em geral estão a ficar aparvalhadas, sem reacçao e muito muito paradinhas?

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Prendas envenenadas

Hoje é o dia do meu aniversário. Ena! Tanta vida que eu já gastei neste jogo, estou a caminhar rapidamente para o final das vidas e, neste jogo ainda não descobri o que tem que se fazer para adquirir mais vida. Não me faz confusão a idade, nunca fez, entro a sério nos entas como entrei nos intas: só envelheço por fora e, modéstia à parte, estou bem conservada. No resto estou igual, penso da mesma forma, à música que gostava muito já adicionei mais umas quantas , actuais, que também gosto. Os meus gostos não mudaram quando muito refinaram-se, sou mais exigente, as formas com que gosto de me divertir são iguais também às que gostava aos 20 ou aos 30. A maior diferença é que me tornei mais responsável em certas coisas porque tenho dois filhos e eles precisam de mim. Mas neste dia sinto sempre uma dor, um aperto no coração. Porque precisamente no meu dia de aniversário, há 4 anos atrás, sentada em frente a um médico separados por uma secretária imensa, foi-me comunicado um veredicto final: "Pela sua mãe não há nada a fazer - operar não podemos e estar a submetê-la a quimio ou radio terapia é fazê-la sofrer com os efeitos secundários e não resolver nada. Não lhe garanto que dure uma semana ou duas mas garanto-lhe que não vive mais de três meses. Pense pelo menos que este cancro não lhe está a causar dor física, apenas lhe produz cansaço, só mesmo nos dois últimos dias lhe poderá causar muita dor. Ah! e não vale a pena dizer-lhe deixe-a viver bem estes últimos dias." Assim, sem anestesia recebi esta PRENDA ENVENENADA, lembro-me de sair daquele hospital a correr, cheguei à rua e, como se tivesse levado um murro no estômago, dobrei-me agarrada ao estômago e chorei como nunca tinha chorado na vida. Depois de me acalmar tive que ligar à minha mãe e inventar uma tanga qualquer sobre um suplemento vitaminico natural e sobre alimentação, em que a minha mãe fingiu acreditar. Passado exactamente um mês, no dia 6 de Outubro, a minha mãe foi-de embora, definitivamente, morreu a sua morte anunciada. De há 4 anos para cá o dia do meu aniversário tem tido sempre esta sombra por mais que tente esquecer que foi neste dia, volta e meia lá estou eu com a lágrima no olho. Amo-te mãe!!!

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Dá-se Homem

Estou farta de ler nalguns blogs que andam por aí queixumes porque têm trinta anos e não têm homem. Mas não é um homem que simplesmente se goste ou ame, até podem gostar de um mas, se o pobre coitado não corresponde aos seus ideais de "homem perfeito" que tem preconcebido nas suas pobres cabecinhas, muito influenciadas por filmezinhos e séries em que as mulheres fantásticas, com carreiras fantásticas, que só frequentam sítios fantásticos, acabam por encontrar um homem fantástico. E mesmo quando esse homem lhes dá com os pés elas são fantásticas porque vão sofrer para qualquer SPA ou praia fantástica. Amigas isso são filmes, personagens... Debrucem-se sobre a vida das actrizes que desempenham essas personagens e verão que afinal a vida real não é tão fantástica. Depois há um dia em que: "oh meu deus, encontrei, ele é fantástico e gasta imenso dinheiro comigo em restaurantes fantásticos, ramos de flores fantásticos e tudo e tudo!" . E não escrevem sobre mais nada. Passado uns meses ( na maioria dos casos que leio semanas): "Oh afinal ele foi-se embora" " ou mandei-o embora porque ele já só queria jantar cá em casa e dormiu uma noite com meias e arrota e dá peidos" "Estou destroçada novamente single (é mais fino assim, dizer solteira ou sozinha é muito brega).
QUE ENJOO!!!!!
Amiguinhas eu tenho um homem fantástico para oferecer, como todos os homens no inicio da relação mima-nos com coisas fantásticas e só mostra qualidades ou então diz aquela frase fantástica: "eu não sou perfeito, tenho alguns defeitos" e enumera alguns defeitos menores e nós até pensamos "tão fofinho".
Posso garantir-vos que ele é assim e que quando passou esta primeira fase de paixão ficou o amor, e mesmo conhecendo os defeitos dele continuei com ele.
Mas agora deixei de o amar. Eu sou assim, não sou mulher de ter um amor para toda a vida.
O problema é que eu quero que ele saia da minha vida e que perceba que tudo acabou e ele não sai, não entende e que me ama muito e tal e tal...
Eu pensei se ele conhecesse uma dessas blogers fantásticas sempre com a bela da unhaca arranjada e pintada com as cores da moda e cabelos fantásticos e que adoram frequentar sítios fantásticos, talvez se apaixonasse.
Ele é giro alto e bem constituído, tem 29 anos usa óculos muito fashion e, o mais importante de tudo é que uma noite de sexo com ele é simplesmente FANTÁSTICA (e agora estou a falar muito a sério, vou ter saudades do sexo com ele se bem que enquanto eu não tiver ninguém, depois dele me desamparar a loja podemos ter uma ou outra noite eh!!!! Sem compromisso).
Vá lá meninas, ajudem-me!!!
Eu quero mesmo despachá-lo e ele não quer sair da minha casa nem da minha vida e porque me ama e tal e tal...

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Devagarinho

Hoje acordei devagarinho, muito devagarinho...
Sem stress, tomei um duche como se fosse o último da minha vida, ainda enrolada na toalha bebi o meu copo de leite e depois fumei um cigarrinho enquanto olhava para as primeiras notícias da manhã sem ouvir uma palavra. Não Quis saber!
Só depois, sem a pressa do costume, sem os gritos e correrias, acordei as crias tratei delas e fomos para a rua.
Sem pressa bebi um café, entreguei as crianças aos respectivos destinatários e apanhei o autocarro. Cheguei à estação e apeteceu-me outro café, mesmo sabendo que ia perder o comboio do costume. Que se lixe!!! Tenho outro daqui a 10 minutos.
E nos 20 minutos de viagem não fechei os olhos, nem passei pelas brasas, observei toda a gente e reparei pela primeira vez como pode ser uma sensação "estrondosa" saír de um túnel e de repente entrar na ponte e levar com um banho de luz, com o sol por cima e o rio por baixo.
Hoje tudo parece calmo, nada me afecta.
Acho que aprendi finalmente a apreciar os pequenos pormenores que sempre me rodearam e que nunca dei valor.
Hoje vou viver muito devagarinho!