Loading...

E "prontos"!

Fiz birra e também criei um blog.

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Por todo o "universo blogosférico" começa a euforia natalícia, começam a aparecer listas de presentes que se desejam, balanços anuais das vidinhas dos autores e resoluções para 2011 - o que vão fazer, o que vão deixar de fazer.
Começam também a aparecer os programas para os reveillons, uns, como não podia deixar de ser, tão fantásticos como os fantásticos donos dos blogues, outros mais simples e quiçá mais credíveis.
Eu não consigo alinhar nesta onda natalícia.
Presentes gosto muito de receber, mas não gosto de os escolher, acho que têm mais valor se a pessoa que mos oferece perde um pouquinho do seu tempo a pensar no que eu gosto ou no que me irá fazer feliz.
Também gosto muito de oferecer mas, infelizmente, neste natal não vou poder oferecer nada a ninguém - nem aos meus filhos. Mas em contra partida vou encher de mimos as pessoas que amo - filhos, restante família e amigos - vai ser esse o meu presente para todos.
Balanço do ano que se finda...? Não vale a pena, já está a acabar, agora é olhar para a frente, para o novo ano que ai vem.
Projectos para o próximo ano...? Para quê? A maioria das vezes não passam mesmo disso, raramente se põem em prática.
Cheguei a uma altura da vida em que prefiro viver um dia de cada vez. Que interessa planear a vida ao minuto se a nossa vida não depende apenas de nós mas é cada vez mais condicionada por factores externos sobre os quais pouca ou nenhuma influência temos.
Quanto ao Reveillon, quero apenas passá-lo envolvida em vapores etílicos, que é como quem diz, com uma grande bebedeira, de preferência em casa e sozinha, porque este ano não me apetece mais nada senão uma casa e um pijama quentinho, sem filhos, companheiro, outro qualquer membro da família ou amigos, algumas garrafas de um bom vinho e um bom champanhe e está feito.

1 comentário:

Tia Complicações disse...

Cada um pode idealizar o reveillon que gostaria de ter, porém a predisposição que querem mostrar será assim tão verdadeiramente efusiva.
A mim nada de bom aconteceu este ano o próximo deverá ser igual a este. Tomara que passem os dois depressa ...